Em meio a violência e protestos, projetos são aprovados em sessão na Ópera de Arame


A Ópera de Arame se tornou palco de um triste espetáculo organizado pela Câmara de Vereadores de Curitiba na última segunda-feira, 26. Após Sessão Extraordinária convocada no dia 23, os vereadores decidiram por maioria realizar as sessões dos dias 26 e 27 de junho na Ópera de Arame, para garantir a votação dos projetos do pacote de Recuperação Fiscal do prefeito Rafael Greca sem a interferência dos servidores que protestaram durante as sessões das últimas duas semanas. Em meio a todo o aparato policial e violência que terminou com o saldo de 24 feridos no lado externo do espaço, os projetos foram aprovados pela maioria.

O vereador Marcos Vieira que desde o começo se declarou contra os projetos por retirarem direitos dos servidores, se manifestou em sua página no Facebook sobre toda a tensão envolvida nesta votação que ficará marcada na história da nossa cidade. Confira:

"Hoje tivemos uma manhã tensa. Após a alteração do local da votação para a Ópera de Arame, nos deparamos novamente com um enorme aparato policial montado, com viaturas, motos, cavalaria e até o BOPE mobilizado. E, durante a votação, houve o enfrentamento: Professores, guardas, profissionais da saúde e demais servidores sofreram com a violência e a falta do diálogo.

O resultado final foi uma grande indignação. Os projetos foram aprovados em primeiro turno (conforme fotos abaixo) e retornam nesta terça-feira para o 2º turno. Projetos que tratam sobre o plano de carreira dos servidores, previdência, dívidas do município e Lei de Responsabilidade Fiscal.Fica agora o grande questionamento: Como pode ser saudável para o município a aprovação de projetos que precisam ser votados em um local totalmente isolado e em meio a um enorme policiamento e conflito?

Nossos servidores também são parte da população. E ainda mais, são responsáveis por oferecer ao povo os serviços básicos aos quais o nosso direito é garantido como saúde, educação e segurança.Não podemos ser indiferentes a tudo o que está acontecendo em nossa cidade. Precisamos seguir firmes, lutando por nossos direitos. Eu estou vereador pela vontade do povo e o desejo de fazer a diferença, e seguirei com esse objetivo.

Sigamos firmes."

Nesta terça-feira os projetos passaram pela 2ª votação mantendo o mesmo nível de aprovação.

#Notícia

9 visualizações0 comentário