Marcos homenageia destaques curitibanos na área do meio ambiente e interesses ecológicos


Na noite da última quinta-feira, 28, a Câmara Municipal de Curitiba realizou sessão solene para entrega do prêmio Ecologia e Ambientalismo, para pessoas físicas e jurídicas que se destacaram por realizar ações em favor da natureza, do meio ambiente e dos interesses ecológicos da cidade nos anos de 2017 e 2018.

O vereador Marcos Vieira homenageou a Associação de catadores de papel reciclado - Projeto Mutirão, em nome da sua coordenadora Sandra Mara de Lemos, e também o Observatório de Justiça e Conservação, em nome de Giem Guimarães, fundador e diretor-executivo do OJC; Aristides Athayde, vice-presidente e da jornalista Claudia Guadagnin.

"A homenagem para estas duas instituições é uma forma de reconhecer o grande trabalho em prol do meio ambiente e da ecologia que realizam, contribuindo para uma cidade mais consciente e preocupada em todas as etapas, desde o contato direto com o cidadão através da reciclagem à fiscalização de grandes ações ambientais que geram impactos na conservação ambiental de todo o país", declarou Marcos.

Projeto Mutirão

A Associação de catadores de materiais recicláveis de Curitiba - Projeto Mutirão é uma organização criada no início do ano de 2003 localizada no bairro Sítio Cercado. A associação nasceu a partir de um apelo da CNBB (Confederação Nacional dos Bispos do Brasil) para que as comunidades católicas identificassem formas de superação da fome e da miséria, promovendo a dignidade e a emancipação de seus assistidos. Assim, na Paróquia Profeta Elias, uma equipe de voluntários procurou identificar ações que pudessem gerar trabalho e renda alternativa para aqueles que se encontravam fora do mercado formal de trabalho. Surgindo assim diversos grupos de produção tais como: Oficina de Costura, Padaria Comunitária, Produção de Artesanato, Clubes de Trocas e a Associação de Catadores.

Observatório de Justiça e Conservação

Surgindo em 2016 como uma iniciativa apartidária e colaborativa, através da união de entidades públicas, privadas, organizações não governamentais, universidades, pesquisadores e profissionais liberais, o Observatório de Justiça e Conservação tem como objetivo estimular e democratizar o conhecimento de temáticas relacionadas a esta biodiversidade, identificando e tornado públicas as irregularidades que as ameacem ou os aspectos positivos que as envolvam, com a intenção de garantir a proteção destes remanescentes nativos.

O trabalho do observatório é estimular o conhecimento sobre a Floresta com Araucária e os Campos Naturais e trabalhar de modo intransigente para que se cumpram os princípios legais de transparência e publicidade dos atos praticados por agentes, públicos ou privados, ou órgãos governamentais.

#Notícia

12 visualizações0 comentário