Marcos Vieira critica o desmonte na educação do país e corte na UFPR


Na manhã desta quarta-feira, (08), o vereador Marcos Vieira, presidente da Comissão de Educação, criticou o corte de 30% nas universidades públicas federais anunciado pelo MEC, com destaque para a Universidade Federal do Paraná.

Segundo Vieira, este corte é mais uma parte do projeto de desmonte sofrido na educação do país. "O próprio governo justificou os cortes dizendo que a educação de base passaria a ser prioridade no orçamento da educação. No entanto todos os níveis da educação pública sofreram com os cortes: a Educação superior, a educação básica, os Institutos Federais, as Universidades Tecnológicas, o FIES, a CAPES e até mesmo os Hospitais Universitários".

O vereador defendeu ainda o histórico da Universidade Federal do Paraná, que se encontra no ranking das melhores universidades do país, com mais de 30 mil alunos e um extenso e produtivo trabalho de pequisa realizado. Com o corte de 48 milhões de reais, a universidade pode ter o serviço interrompido no segundo semestre, segundo o reitor Ricardo Marcelo Fonseca.

"Isso é preocupante pois as Universidades Públicas são a solução, não o problema. Nenhum país do mundo saiu de uma crise sem investimento maciço em educação, pesquisa e tecnologia", afirmou Marcos Vieira.

Ação Direta de Inconstitucionalidade

O vereador lembrou também que o PDT entrou com uma Ação Direta de Inconstitucionalidade a fim de barrar o corte anunciado nas universidades federais. "Reforço minha preocupação com esse momento, e reitero total apoio meu e de nosso partido a educação pública do país", concluiu.

Confira a fala completa no Facebook clicando aqui.

#Destaque

12 visualizações0 comentário