Dr.ª Claudete Reggiane recebe do vereador Marcos Vieira o prêmio de profissional do ano




A Dr.ª Claudete Reggiane, Superintendente do Hospital de Clínicas e professora da UFPR, recebeu hoje (24) o prêmio Profissional do Ano que foi entregue pelo vereador Marcos Vieira (PDT).


Reggiane se mudou para Curitiba em 1964, em 1978 foi diplomada como médica pela UFPR, e em 1995 tornou-se Doutora pela Faculdade Evangélica de Medicina do Paraná. Ao longo de sua carreira realizou inúmeros trabalhos, pesquisas científicas, participações em congressos e publicou diversos livros, além de participar em outras inúmeras publicações na área médica.


Para defender a homenagem, Vieira afirmou que administrar o maior hospital do Paraná e mais de 4.000 funcionários em meio a uma pandemia não foi uma tarefa nada fácil, e que por isso e por toda a força, empenho e liderança de Reggiani, dedicou a ela o prêmio de Profissional do Ano.


"Desde março de 2020, ela e toda a equipe do HC e da UFPR não tem medido esforços no combate à COVID-19, enfrentando meses difíceis, de trabalho intenso, sofrimento e uma guerra diária contra o vírus, na luta pela vida de milhares de paranaenses", argumenta o vereador.


A entrega do prêmio foi realizada ao lado do Reitor da UFPR, Ricardo Marcelo Fonseca, e da vice-reitora, Graciela Bolzon. O parlamentar agradeceu à doutora por aceitar a homenagem do mandato em nome de toda a população curitibana. E também pela recepção de Fonseca e de Bolzon.

Sobre a Dr.ª Claudete Reggiane:


Claudete Reggiane, ítalo-brasileira, filha de Theófilo Reggiani e Ítala Santa Bordini, nascida em 11 de janeiro de 1954, na cidade de Cambé, no Estado do Paraná. Doutora Claudete é casada com Vendolino Fischer, mãe de Glauco Henrique Reggiani Melloe e avó de dois netos: Theo e Lis.


Mudou-se com a família para Curitiba em meados de 1964, quando tinha 10 anos. Em janeiro de 1973, foi aprovada no Concurso Vestibular do Curso de Medicina do Setor de Ciências da Saúde da Universidade Federal do Paraná (UFPR).


Em 14 de dezembro de 1978, após concluir o curso com 10.300 horas, foi diplomada como médica. De 1978 a 1980 realizou Residência Médica em Ginecologia e Obstetrícia- nível de Especialização, no Hospital de Clínicas da UFPR.


Ao longo de sua carreira, foi Professora Auxiliar, Professora Assistente, Professora Adjunta, Professora Associada, além de membra assídua em bancas examinadoras de cursos de graduação, pós graduação, mestrado e doutorado, dedicando grande parte de sua vida ao aperfeiçoamento da medicina, através da presença em cursos e eventos extracurriculares.


0 visualização0 comentário