top of page

Marcos Vieira vota a favor dos servidores públicos de Curitiba

Atualizado: 20 de out. de 2023


Foto: Câmara Municipal de Curitiba

O vereador Marcos Vieira demonstrou comprometimento com os servidores públicos de Curitiba ao votar contra os projetos que não atendiam suas necessidades e propunham a instituição dos novos planos de carreira dos servidores públicos municipais (sem atender suas reivindicações) em relação ao plano geral, magistério, educação infantil, Guarda Municipal, auditores e procuradores. A postura do vereador durante o debate na Câmara Municipal refletiu seu engajamento em promover o diálogo e garantir melhores condições para os funcionários municipais. “A valorização do servidor público não apenas reconhece a importância do trabalho desses profissionais, mas também contribui para um serviço público de alta qualidade”, destacou.


Substitutivos - Foram meses de debate a respeito do projeto original. No entanto, diante das alterações de última hora feitas pela base governista, Marcos Vieira votou contra os substitutivos gerais encaminhados pelo Executivo Municipal. De acordo com o vereador, a postura se deu porque os textos foram protocolados minutos antes da sessão marcada para apreciação dos projetos e por não atenderem aos anseios da categoria. “Com novos textos apresentados inesperadamente, em cima da hora, as emendas que foram discutidas em colaboração com os sindicatos para atender às demandas da categoria foram derrubadas. Diante dessas circunstâncias, votei contra a proposta da prefeitura de Curitiba”, explicou.


Após duas sessões, os substitutivos foram aprovados pela base governista. Na sequência, a partir de diálogos com a oposição, os textos receberam breves alterações a partir de emendas. Enquanto o substitutivo geral previa, por exemplo, que a bonificação de uma referência iniciasse em 2024, na emenda o benefício no crescimento para todos os servidores começa a ser pago em setembro de 2023. Outra emenda propunha a flexibilização de um dos critérios para a concessão de promoções, ampliando de 1 para até 3 por ano a tolerância para faltas que não acarretem no impedimento das progressões profissionais. Marcos Vieira foi favorável às alterações finais. “Representam algum avanço diante dos substitutivos, mas ainda não é o ideal”, explicou o vereador.


Por último, Marcos Vieira ressaltou que entre as principais demandas não atendidas está a falta de compensação pelos mais de 6 anos nos quais as progressões nas carreiras foram congeladas. O fato ocorreu durante um pacote de projetos de iniciativa do prefeito que atacou diretamente os servidores, votado em 2017. O parlamentar foi contrário ao projeto. “Me opus a este congelamento e hoje, infelizmente, não vemos uma reparação que contemplasse todos os anos de prejuízos acumulados. Profissionais mudaram para outras cidades e outros ingressaram no setor privado devido às circunstâncias. Diante desse cenário, apesar dos debates sobre o descongelamento, as medidas adotadas estão distantes de efetivamente suprir as necessidades da categoria”, concluiu o vereador.


3 visualizações0 comentário
bottom of page