Vereador Marcos Vieira contra o reajuste de salário do prefeito e vereadores


FOTO: CMC

Foram aprovados nesta semana na Câmara Municipal de Curitiba os projetos de lei que concedem a recomposição da inflação no salários dos servidores de Curitiba e também agentes políticos, o que inclui prefeito, vice-prefeito, secretários e vereadores.


A justificativa pelo reajuste é pela perda inflacionária registrada nos últimos anos, ou seja, sem a recomposição, o salário atual não possui o mesmo poder de compra dos anos anteriores devido ao índice de inflação cada vez maior. Assim, os projetos enviados pelo prefeito à Câmara buscam corrigir essa perda com a correção de 13,7%.


Para o vereador Marcos Vieira, essa correção é necessária para os servidores públicos, em maioria profissionais da saúde e da educação, que são responsáveis pelo funcionamento da saúde e, no momento atual, no combate à pandemia, em que há 2 anos colocam suas vidas em risco em prol de toda a população, justificando assim o seu voto favorável aos projetos.


Entretanto, Vieira discordou da inclusão de agentes políticos junto aos servidores para recebimento da recomposição. "Justamente por estarmos vivendo um momento de crise, prefeito e nós vereadores já recebemos altos salários e podemos segurar esse reajuste, o foco precisa ser os servidores, e não nós", defendendo assim o seu apoio à emenda apresentada que retirava os agentes políticos dos projetos.


Com o apoio de Vieira e outros vereadores, ainda assim a emenda que buscava retirar prefeito, vice-prefeito, secretários e vereadores do recebimento do reajuste foi rejeitada pelos vereadores da base do prefeito, que representam a maioria da casa.


Os projetos seguem agora para sanção do prefeito e, assim que publicados no diário oficial, já poderão ser aplicados, devendo ser realizada a recomposição salarial ainda no pagamento de janeiro.

0 visualização0 comentário