Projeto de Lei de Marcos Vieira defende uma nova cultura de mobilidade com prioridade ao pedestre


FOTO: Tecfil


O Projeto de Lei do vereador Marcos Vieira (PDT) "Cidade para Pessoas", busca promover uma nova cultura de mobilidade em Curitiba com prioridade ao pedestre, através da travessia segura em faixas de pedestres e conscientização de motoristas.


As ações propostas têm caráter contínuo e permanente e, como explica Vieira, são voltadas para a proteção e cuidados das pessoas em deslocamentos, por meio do incentivo da cultura da Paz entre os modais de transporte que trafegam em meio urbano, destacando o pedestre como o mais vulnerável.


"A cidade só é ideal ser foi ideal para todos. Curitiba precisa baixar a motorização em vias urbanas e para isso é preciso demonstrar, por meio de ações concretas, espaços urbanos coletivos acessíveis, sinalizados e investimentos para além das faixas de rolamento", enfatizou o vereador.


O parlamentar propõe a implementação de ações voltadas para a importância da utilização da faixa de pedestres para a travessia segura, assim como para informar às pessoas que o Código de Trânsito Brasileiro, em seu art. 214, tipifica como infração gravíssima e sujeita a multa, quem deixar de dar preferência de passagem ao pedestre. "Uma das medidas é a pintura junto às faixas de uma frase alertando para a preferência do pedestre, bem como da importância do pedestre sinalizar que fará a travessia. São ações simples, mas que podem auxiliar nessa mudança de cultura que já acontece em várias partes do país", afirmou Vieira.

O vereador aborda também a necessidade de informar aos pedestres as suas obrigações e cuidados quando estiverem em deslocamentos. Além de medidas de conscientização e diálogo com demais modais como a bicicleta e o transporte coletivo.


As ações, como explica o parlamentar, poderão ser desenvolvidas em parceria com escolas, clubes, Conselhos Comunitários de Segurança e associação de moradores.


O Projeto de Lei foi protocolado no dia 30 de setembro deste ano e atualmente está em análise pelas Comissões.

0 visualização0 comentário